Follow by Email

domingo, 17 de abril de 2011

COMO PÉTALAS E SONHOS


Esta tão difícil respirar,
sem ter você do meu lado;
Estou farto de admirar,
Sonhar, planejar,
Quero viver, e quem sabe ser feliz.

Minha mente viaja nas cifras de nossa canção,
E meu coração dança no ritmo de nossa paixão,
Encho o peito do nada que me rodeia,
Procurando vestígios de seu perfume,
Abro os olhos, e procuro o brilho do seu
Mas esta tudo tão escuro, e nada vejo



Estou só, preso as paredes de meu castelo,
E meu único conforto é pensar no aconchego de seu colo,
Em seu sorriso encantador,

Uma leve brisa passa, e arrasta consigo minhas lembranças,
Vejo-as desfazendo diante de meus olhos,
E como poeiras se espalham pelos móveis.

... continuo hipnotizado em suas curvas
... não foi o vento capaz de destruir, todo o sentimento que construi
... e como bravos guerreiros, aqueles grãos de pó começam a se juntar,
... para formar meu sonho, com uma leve brisa convido as pétalas,
Tímidas como são, entram pela pequena fresta de luz,
chegam aos poucos, e do chão começam a subir
Delineando seus traços, formando a princesa que sonhei,
Que com um toque se desfaz, e levemente reaparece,
Rodopiando atrás de mim, me viro e dançamos até o amanhecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário